terça-feira, 20 de abril de 2010

As Três Visões do Julgamento.


Na vida passamos por três momentos distintos quando se trata de julgar, ás vezes estamos no papel de julgados, outras vezes somos quem julgamos as outras pessoas e há o momento que estamos vendo de uma fora uma situação e somos os juízes, somos quem analisamos o fato.
Para refletirmos podemos analisar a história bíblica de Maria Madalena, pois nesse texto tem as três situações que poderemos nos colocar.

1.ª Visão: A de Maria Madalena – “Ser Julgado”

A vida é feita de escolhas as vezes acertamos e muitas vezes erramos, quando acertamos as pessoas nem ligam ou nos parabenizam, mas quando erramos muitos nos apontam o dedo, e durante anos e anos nos cobram aquele erro que cometemos.
Achamos que somos as piores pessoas do mundo, nos envergonhamos, queremos fugir para um lugar aonde ninguém nos conhece, mas ninguém sabe por que fizemos essa ou aquela escolha, querem nos apedrejar, nos ferem com palavras, muitas vezes pessoas que deveriam nos dar apoio são as primeiras a querer atirar a pedra.
Temos que fazer escolha se é certa ou não, o importante é nunca termos medo de tentar, e nunca se envergonhar por isso, temos que ter vergonha das coisas que tivemos medo de fazer. Para resumir a primeira reflexão um ditado pobre em palavras, mas que diz tudo:- “Todos vêem as cachaças que tomamos e não os tombos que levamos”.

2.ª Visão: A do Povo que queriam apedreja - lá - “Ser Julgador”

Estar fora de uma situação é muito confortável, é até fácil querer julgar e apontar o dedo, e quantas vezes fomos e muitas ainda somos aquele que julga a outra pessoa. Muitas vezes somos hipócritas querendo julgar as pessoas, pelas roupas que vestem, pela cor da pele, pela sua religião ou classe social, dizemos que temos Deus no coração, mas somos incapazes de enxergar com o olhar santo de Deus.
Querer atirar a pedra é fácil, o difícil é nos colocarmos no lugar daquela pessoa e ajudá-la a sair da situação em que se encontra, fácil é usar a boca para caluniar o difícil é usarmos ela para perdoar o erro que o outro cometeu.

3.ª Visão: A de Jesus – “O Juiz que analisa o fato”

Quando Jesus viu aquela situação e foi questionado sobre aquilo, ele apenas a olhou com Misericórdia, agachou-se e disse: “Quem nunca pecou que atire a primeira pedra”, e quando todos se retiraram Jesus levantou Maria Madalena e perdoou os seus pecados.
Jesus nos deu um exemplo claro de como devemos agir, antes de julgar alguém, nos coloquemos em seu lugar, vamos ver o que levou a pessoa a fazer aquilo ou fazer aquela escolha errada. E muitas vezes quando estamos em frente a uma injustiça não vamos nos calar, pois quem cala trai a si mesmo, em vez de atirar pedras, vamos estender a mão e ajudar a pessoa se levantar, pois um dia nós é que poderemos estar no lugar dela.

Que Deus sempre possa nos ensinar a analisar um fato ao invés de julgar, quando formos julgados que ele nos dê força para suportar e quando vermos uma injustiça nos dê forças para falar e defender quem realmente necessita.

Neisson Almeida

Um comentário:

  1. Simplesmente excelente seu texto parabéns.
    Ótimo para refletirmos.

    ResponderExcluir